terça-feira, julho 12, 2011

Como Abrir - Montar uma Loja de calçados

Loja de calçados
Apresentação do Negócio
Calçado é o nome dado a sapatos, botinas, sandálias, enfim, a tudo que cobre e protege os pés.
Antigamente, calçados se dividiam em categorias: aqueles que protegiam a planta dos pés e eram atados com cordões e os que cobriam inteiramente os pés.

Os primeiros correspondiam a caliga, calçado militar, que deixava os dedos inteiramente livres, tais como a solea, crepida, baxae e sandálias. Os outros, ao contrário, deixavam os pés cobertos com couro, tais como calceus, mulleus, pero, coturno e phaecasium, e eram fabricados em couro.

Os grandes borzeguins dos franceses e dos gauleses sucederam as elegantes botinas galo-romanas que as Cruzadas mudaram pelas batouches crochues, origem do famoso calçado “poulaine” – polaina.
No fim do século XV, foi adotado para todos os calçados o bico de pato. Depois surgiram as formas longas Henrique III, as botas quadradas Henrique IV. Sapatos e botas não tinham saltos. No século XVII começou-se a usar o salto e bem depressa chegou-se ao excesso no gênero, sendo o sapato chambre uma das referências desse estilo.
Na sequência, do tempo de Luís XV, voltaram os sapatos planos trazidos pela moda inglesa, seguida somente pelos cortesãos. No tempo de Napoleão I foi observada a moda do século anterior, mas os homens usaram botas até a Restauração.
No tempo de Luís Filipe vemos aparecer os sapatos e botinas de elástico e a bota de verniz, que era escondida pela calça. No Brasil tornam-se características as chinelas bordadas das baianas. A maioria dos calçados são de couro, pelica, camurça, tecidos, palhas, cordas, borracha, madeira e a indústria oferece couros infinitamente variados em resistência, espessura, maciez, aspecto e cor.

Loja de calçados
Mercado
As lojas de calçados tiveram uma grande expansão nos maiores centros urbanos do país, principalmente nos últimos 10 anos. Esse crescimento se deveu muito a melhoria dos calçados comercializados no país e também por uma mudança cultural, em que uma boa parte da sociedade passou a preferir a compra de novos calçados em detrimento de consertá-los, o que estimulou a demanda para esse segmento.
Nesse mercado apresentam-se como opção três tipos de lojas: as multimarcas, tipo mais comum e que trabalha simultaneamente com vários fornecedores e modelos de calçados; a franqueada, que negocia especificamente os modelos fabricados pela marca representada e as lojas de fábrica, que além de normalmente só negociarem o próprio calçado, costumeiramente contam com preços competitivos.
Em relação às lojas multimarcas, é necessário possuir um bom feeling na hora de contratar funcionários e muita habilidade para negociar com fornecedores, representantes e até mesmo diretamente com a clientela, pois tem que realizar o papel principal do estabelecimento, apostando em novas marcas (em geral com preços mais atrativos) ou em empresas consagradas (cujo público fiel costuma compensar os preços mais altos dos produtos), e criando estratégias eficazes de marketing.
Se for uma loja franqueada, as preocupações serão mais específicas. Como a loja só irá negociar calçados fabricados pela empresa escolhida, seu leque de negociações ficará mais restrito. Porém, vários cuidados fundamentais, antes de contratar o negócio, devem ser adotados. O custo/benefício dos produtos, a contrapartida e as garantias oferecidas ao franqueado são um bom começo.
Por fim, a loja pode ser do tipo fabricante, então poderá montar um atacado juntamente com a loja de varejo de sua marca. Sendo que um dos primeiros passos é definir em que local será instalada tal loja, pois a localização deverá ser em local diferente da indústria.
Para aqueles empreendedores que acreditam que uma maior tranquilidade poderá ser um bom negócio, poder-se-á iniciar seu ingresso nesse novo mercado via franquia. Isto porque trata-se de um produto conhecido do grande público, tornando-se mais prático e talvez um pouco mais garantido que os outros tipos de lojas, como exemplo cita-se algumas marcas que trabalham com o sistema de fraqueamento: Via Uno, Samello, Arezzo, Andarella, entre outras.
Mas também tem a desvantagem de normalmente os preços não serem tão atrativos, o que poderá ser um limitador de público-alvo.

Como Abrir - Montar uma Loja de calçados
Estrutura
O tamanho da estrutura física para instalação de uma loja de calçados varia, segundo a expectativa do empreendedor, na comercialização de calçados e outros itens que compõe o seu empreendimento.
Assim, apresenta-se abaixo uma estrutura para uma loja de calçados de médio porte, considerando a disponibilização de espaços específicos para exposição dos produtos comercializados na loja, atendimento/vendas, estoque/depósito e área administrativo-financeira. Sugere-se que o ideal para o início de uma loja de calçados seja de aproximadamente 60m².
Os espaços indicados acima devem ser dotados de layout adequado, respeitando a facilidade de movimentação, conforme segue:
a. Exposição dos produtos: espaço dotado de expositores de calçados, de preferência em amplas vitrines de vidros voltadas para a área de trânsito de pedestres;
b. Atendimento/Vendas: essa área deve ser ampla o suficiente para a alocação de cadeiras/sofás ou outras formas de assentos que possibilitem aos clientes provarem os calçados de seu interesse. Esse espaço será utilizado para que os vendedores abordem os clientes que entram na loja de calçados;
c. Estoque/Depósito: nesse espaço deverão estar dispostas as prateleiras que receberão os pares de calçados, em caixas, a serem comercializados;
d. Administrativo-financeiro: esse espaço é destinado à elaboração das tarefas administrativas e financeiras da loja de calçados, tais como fechamento do caixa, conciliações das vendas via cheque, dinheiro, cartões de crédito, crediário, contas a pagar, dentre outros. Também será executado nessa área as tarefas de controle de estoques, compras e outras atividades de escritório.
Não existe uma regra clara e objetiva para a definição da estrutura física necessária para instalação de uma loja de calçados. Mas como em qualquer outro empreendimento, os departamentos deverão ser separados da melhor forma para que seja possível conseguir a maior produtividade possível de cada colaborador.
 
Loja de calçados
Pessoal
O quadro de pessoal de uma loja de calçados irá variar de acordo com o tamanho do empreendimento. Apresenta-se abaixo o quadro de pessoal para uma loja de médio porte, que deverá ser aproximadamente 06 (seis) funcionários:
• Dois vendedores;
• Um estoquista;
• Um auxiliar administrativo;
• Um caixa;
• Um gerente.
Os vendedores, estoquista e o gerente deverão conhecer bem das mercadorias comercializadas na loja de calçados.
Ressalta-se ainda que o proprietário do negócio deverá estar presente em todas as operações da empresa, principalmente acompanhando a área de vendas e estoque, bem como a parte de gestão administrativo-financeira da empresa.

Loja de calçados
Equipamentos
Os principais equipamentos para o funcionamento de uma loja de calçados são:
a. Prateleiras;
b. Vitrine;
c. Balcão para atendimento geral;
d. Mostruário;
e. Máquina de calcular;
f. Máquina registradora ECF;
g. Microcomputador;
h. Impressora;
i. Cadeiras/sofás;
j. Telefone;
k. Fax.
Basicamente são esses os itens principais que são requeridos em uma loja de calçados. A parte de tecnologia não é tão expressiva, contudo faz-se necessário que o empreendedor invista na aquisição de um software que auxilie no controle de estoque, frente de caixa, contas a receber, crediário, contas a pagar, etc..

Como Abrir - Montar uma Loja de calçados
Investimentos
O investimento para montar uma loja de calçados deverá girar em torno do que segue abaixo:
EQUIPAMENTOS PARA A ÀREA OPERACIONAL
1. Prateleiras - 8 – R$ 1.400,00
2. Vitrine - 3 – R$ 1.270,00
3. Balcão para atendimento - 2 – R$ 800,00
4. Cadeiras – 15 –  R$ 2.250,00
5. Espelhos – 4 – R$ 800,00
6. Máquina de calcular portátil – 6 – R$ 150,00
7. Máquina registradora - 1 – R$ 1.250,00
8. Microcomputador – 3 – R$ 3.900,00
Total Equipamentos........................R$ 11.820,00
MOBILIÁRIO PARA A ÁREA ADMINISTRATIVA
1. Microcomputador – 2 - R$ 2.600,00
2. Impressora laser – 1 - R$ 600,00
3. Mesa - 2 - R$ 500,00
4. Cadeira – 6 - R$ 900,00
5. Fax – 1 - R$ 450,00
6. Telefone – 2 - R$ 100,00
Total Mobiliário..................... R$ 5.150,00
TOTAL DE EQUIPAMENTOS/MOBILIÁRIO - R$ 16.970,00
Em relação ao investimento para aquisição de mercadorias será aproximadamente de R$ 60.000,00, distribuídos entre os itens que são necessários para estruturar inicialmente uma loja de calçados. Esse montante deverá ser distribuído entre os produtos que serão comercializados em seu empreendimento.
Observação: se a loja for em formato de fraqueada, o franqueador tem definido o montante de investimento inicial.
Na parte do imóvel, o montante a ser investido em reforma e adequação às necessidades da empresa é extremamente variável, pois dependerá do material de construção que será empregado, bem como o espaço a ser utilizado. No entanto, como deve ser uma estrutura com um visual bastante chamativo, o custo nesta área irá girar entre R$ 12.000,00 a R$ 25.000,00.
Não está previsto no investimento acima indicado o valor do software para automação da loja de calçados, isto porque o empreendedor poderá encontrar soluções tecnológicas de valores variados.

Fonte:
http://www.sebrae.com.br/
Procure o Sebrae mais próximo para maiores informações. O Sebrae é o ponto de apoio para micro e pequenos empreendedores.

Marcadores: